informações

All posts tagged informações

Datas comemorativas e os sequestros de dados

on abril 27, 2018 Comentários desativados em Datas comemorativas e os sequestros de dados

Todo ano é a mesma coisa. Chegam as datas comemorativas importantes, como Dia das Mães, Dia dos Namorados, Dia dos Pais e os criminosos já começam a agir. Desta vez, a marca atingida foi O Boticário.

Segundo o G1, criminosos usaram o nome da marca para espalhar um golpe que promete kits gratuitos. A intenção é, claro, roubar os dados dos desavisados que clicarem nos links maliciosos.

Nesta semana a empresa informou, através de suas redes sociais, que não está realizando nenhum sorteio de kits e que esta suposta promoção é falsa. Estas armadilhas são feitas para atrair consumidores que buscam descontos e facilidades pra estas datas comemorativas.

O Boticário se pronuncia

O Boticário se viu na obrigação de esclarecer os boatos da suposta promoção e acabou divulgando em suas redes sociais o posicionamento da empresa:

“O Boticário esclarece que não está realizando nenhuma promoção com sorteio de kits de Dia das Mães, conforme informação que circula pelas redes sociais.

O suposto sorteio, que direciona os interessados para uma página de internet, é falso, não corresponde com a realidade e ainda pode representar um risco a quem acessar links estranhos ou preencher possíveis formulários com dados pessoais.

A marca está apurando a origem desses boatos e caso algum consumidor se sinta lesado, os canais de comunicação de O Boticário estão abertos para eventuais dúvidas e esclarecimentos.”

Atenção nos Cliques e nos Dados

A verdade é uma só: As pessoas ainda não prestam atenção no que clicam e no que lêem. E, apesar de as grandes redes como Facebook e Google se mostrarem empenhadas em acabar com as Fake News, muita notícia falsa ainda é dissipada pela internet. Sabem o por quê? Porque as pessoas clicam.

O desejo, a curiosidade é maior. Lembro da época das famigeradas correntes via whatsapp. “Se você passar para 10 pessoas vai ficar rico”. O que as pessoas pensavam: “se eu não ficar rico, pelo menos não faço mal a ninguém”. O que deveriam pensar: “Como eu poderia ficar rico passando uma corrente pelo whatsapp?”.

Essa é a questão. As pessoas não lêem, não interpretam texto e sequer pensam a respeito de algo, por mais absurdo que ele possa parecer. A cegueira e a vontade de ter as coisas gratuitamente falam muito mais alto do que o bom senso.

No entanto, isso pode custar caro. Bem caro. Pode custar o dinheiro da sua conta, ou a sua linha de celular clonada. Ou, ainda, seu cartão de crédito.

Não há escrúpulos quando se há crime. O que deve haver, por parte das vitimas, é apenas uma coisa: bom senso. Quando se pára e tenta entender por que estão oferecendo algo gratuitamente, percebe-se que tem algo errado. Porque nem o relógio, meus amigos, trabalha de graça. Que dirá uma grande marca?

Fonte: G1 

leia mais
Andressa NascimentoDatas comemorativas e os sequestros de dados

Armazenar dados em nuvem no exterior exige cuidados

on maio 5, 2017 Comentários desativados em Armazenar dados em nuvem no exterior exige cuidados

Para uma maior interação de seus usuários, algumas companhias estão seguindo o fluxo tecnológico e deixando seus dados em nuvem para acesso dos funcionários. Cerca de 94% das companhias já devem ter tecnologias em cloud até 2020, o que é um número pra lá de expressivo, né?

Acesso a dados liberado

Em um mundo cada vez mais globalizado, com multinacionais e relacionamentos com clientes do exterior, o armazenamento de dados em nuvem fora do Brasil está se tornando cada vez mais comum e acessível. Porém, a cautela é sempre necessária, com aprimoramento dos processos de suas áreas fiscais e tributárias.

Além disso, as empresas precisam de uma assessoria contábil, já que é preciso conhecer a legislação tributária do país em que o serviço será contratado e diversos outros detalhes que não podem ser esquecidos. Isso, claro, facilita os processos para o cliente, com maior praticidade e segurança.

Brasil x exterior

Com uma assessoria nacional, por exemplo, o cliente pagará uma taxa menor, de 2,38% (contra 6,38% do IOF internacional), além de suporte dos especialistas 24 horas por dia, em português. Tudo deve ser colocado na ponta do lápis para ver qual alternativa de armazenamento de dados é melhor para cada empresa. E para o cliente também, claro.

O que é inegável, independente de usar cloud nacional ou internacional, é a importância de especialistas competentes, capazes de cuidar de todas as etapas do processo na hora de guardar dados.

Fonte: Canaltech

leia mais
Andressa NascimentoArmazenar dados em nuvem no exterior exige cuidados

Proteja suas informações em meio aos avanços tecnológicos

on maio 3, 2017 Comentários desativados em Proteja suas informações em meio aos avanços tecnológicos

As redes sociais, especialmente, com seus algoritmos, são capazes de oferecer publicações de acordo com o internauta. Recentemente, a professora Kelli Burns, suspeitando disso, ligou para um amigo e falou do seu “desejo” de viajar para um Safari em jipes pela África. Menos de um minuto depois, acessou seu perfil no Facebook e logo no primeiro post do seu feed apareceu uma estória sobre Safari, além de uma propaganda de carros. Coincidência?

Exposição constante?

Hoje em dia, é possível ouvir o que uma pessoa diz e transformar isto em texto (com tecnologias como Lex, da Amazon, e Watson, da IBM). Aliados à inteligência artificial, as empresas aprendem o perfil do cliente para criar uma relação ainda mais pessoal. Porém, até que ponto isso é benéfico ao usuário?

Previna-se

O feitiço, infelizmente, pode se virar contra o feiticeiro e tais avanços tecnológicos são capazes de prejudicar com relação à divulgação de informações pessoais. Afinal, estes mesmos sistemas conseguem obter informações adicionais com outras empresas e aplicativos.

Os armazenamentos na nuvem, sobre o qual não temos controle absoluto, inclusive, também podem permanecer lá, mesmo quando as apagamos. A questão, então, é: como se prevenir dessas “invasões” cibernéticas?

– Use sempre o modo privativo no navegador, para evitar que te rastreiem de forma fácil

– Use aplicativos de mensagem com criptografia direta entre os usuários

– Procure sempre criptografar arquivos sensíveis, principalmente se for armazená-los na nuvem

– Não divulgue em redes sociais, chats e fóruns assuntos muito particulares como problemas de saúde, situação econômica, ideologias políticas e afins;.

– Retire permissões de recursos que você não utiliza (microfone, câmera, contatos, etc) de aplicativos de smartphone. Existem casos de informações deletadas por usuários em redes sociais que continuam acessíveis de outras formas.

Fonte: Canaltech

leia mais
Andressa NascimentoProteja suas informações em meio aos avanços tecnológicos

Ransomware: saiba como se prevenir de hackers ‘sequestradores digitais’

on abril 6, 2017 Comentários desativados em Ransomware: saiba como se prevenir de hackers ‘sequestradores digitais’

Com o recente ataque bem coordenado a um famoso banco brasileiro (cujo nome é mantido em sigilo), claro que dá aquele medo de ter sua empresa entre os alvos dos hackers.

O chamado ransomware, popularmente chamado de ‘sequestro digital’, tem ganhado muita força, com golpes rentáveis (como é o caso dos donos do nosso dinheiro, óbvio).

O roubo de informações, senhas e demais dados sigilosos, claro, pode ser evitado. Afinal, é melhor “prevenir do que remediar”, mantendo a confiança do cliente e, ainda por cima, preservando também os muitos arquivos da empresa.

Algumas dicas são essenciais para evitar o ransomware:

Fazer backup

Sim, ele é amigo de longa data de todos nós e não deve ser esquecido. O armazenamento em um HD externo ou em sistemas de disco virtual (como Dropbox, Google Drive etc.) é mais comum. Até mesmo smartphones da empresa, que se revezam entre funcionários, devem ser cobertos de segurança em caso de assaltos.

Usar um antivírus

Detectar ameaças e fazer aquela faxina digital também ajudam a não deixar um amontoado de informações disponíveis em caso de ransomware ou assaltos. Há ótimas opções pagas no mercado e manter a atualização sempre em dia dificulda a vida dos criminosos.

Manter os programas atualizados

Além do antivírus, softwares utilizados nas empresas também devem estar sempre atualizados. Além de ofecerer novas funções, corrigem falhas de segurança, complicando os ataques de ransomware.

Não confiar em ninguém na hora de clicar

Estamos sempre conectados, certo? Então, muita cautela na hora de sair clicando em qualquer link, e-mail ou anexo que você recebe. Hackers, claro, sabem dessa nossa correria e volume de informações. Para não dar de bandeja a sua vida cibernética, vale até perguntar diretamente à pessoa se ela realmente te enviou aquilo.

Fonte: Revista Época

leia mais
Andressa NascimentoRansomware: saiba como se prevenir de hackers ‘sequestradores digitais’